Atualidade

Um homem escalou um arranha-céus com 310 metros de altura (e não usou cordas)

O The Shard é um dos edifícios mais altos da Europa. A polícia metropolitana de Londres deteve o alpinista, mas não o prendeu.

O The Shard, na zona de Southwark, na capital inglesa, é um dos prédios mais altos da Europa, com quase 310 metros de altura. Pela madrugada de segunda-feira, 8 de julho, os transeuntes da área ficaram surpreendidos ao verem um homem a escalar o edifício, sem qualquer equipamento de segurança.

O homem subiu as paredes envidraçadas do arranha-céus sem a ajuda de cordas, de acordo com o “Daily Mirror”. Apenas recorreu à ajuda de ventosas, no início da escalada, mas seguiu sem qualquer apoio em direção ao topo.

No Twitter, a polícia de Londres confirmou ter sido chamada ao local pouco depois das 5h. Informou também que o homem entrou no edifício, foi interrogado e que “não foi preso”. Algumas pessoas que ficaram a assistir ao feito, fizeram vídeos que partilharam nas redes sociais, como é o caso de David Kevin Williams.

“A pessoa foi detida em segurança pela polícia. Algumas áreas à volta da base do The Shard, que foram fechadas ao público por precaução, já foram parcialmente reabertas. A segurança pública e a segurança das pessoas que vivem, trabalham e visitam o The Shard e a área ao redor é de extrema importância para nós. Felizmente ninguém se magoou devido a esta actividade perigosa e vamos ajudar a polícia com a sua investigação”, avançou um porta-voz da empresa responsável pelo edifício ao “The Guardian”.

Não foi a primeira vez que alguém subiu ao prédio. O YouTuber CassOnline também escalou o The Shard em 2017. Em 2013, foi um grupo de ativistas do Greenpeace que o escalou para protestar contra um poço de petróleo no Ártico. Já no ano anterior, o alpisnista Alain Robert, conhecido como o “homem-aranha francês” tentou escalar o edifício, mas os responsáveis pela gestão do Shard interpuseram uma ordem judicial para o imperdir. Este último escalou a Torre Vasco da Gama, em Portugal, para uma ação comercial e a Ponte 25 de Abril, mas foi detido no final.

Outros artigos de Atualidade

Últimos artigos da 4MEN