Bem-estar

Está na hora de descobrir a flexão mais completa de todas

Chama-se typewriter push-up e é o exercício mais completo entre as variações de flexão. Trabalha o peito, os braços, toda a zona dorsal, axial e o core.

É fácil cair no erro de pensar que se já fez uma flexão, já sabe tudo o que precisa de saber sobre o exercício. Novidade: está redondamente enganado. Existem dezenas de variações que ajudam a trabalhar diferentes grupos e que podem servir para outros fins. É o caso da typewriter push up, uma das poucas variações da flexão na qual o peso corporal obriga a uma forte contração do meio das costas à medida que é executada.

Segundo o personal trainer Tiago Silva, criador do grupo “No Limit Runners”, a grande diferença entre esta técnica e a flexão tradicional é o facto de os “braços fletidos passarem dum lado para o outro sem haver elevação do corpo, mas sim a extensão dos braços”.

O PT reforça que o método promove “um grande trabalho de peitoral, principalmente, na parte externa”, à semelhança do “exercício de aberturas planas que é realizado com halteres deitado num banco”. Acrescenta que a musculatura dos ombros, “seja na porção frontal como medial, também é trabalhada devido à movimentação lateral”.

Tal como uma flexão normal, verifica-se aqui também um esforço nos tríceps, tendo em conta a exigência “do suporte de todo o peso corporal em cada um dos lados”, assim como “um enorme trabalho de bíceps e antebraços, dado que as mãos estão viradas para fora”.

Tiago Silva refere ainda que o trabalho de core “é também muito evidente, não só pelo exercício em si, mas devido à instabilidade, que obriga a recorrer à zona dorsal e axial”.

Posto isto, este é dos exercício mais completo que há entre as variações de flexão. Não trabalha apenas os braços – bíceps, tríceps e antebraços –, mas também o peito, toda a musculatura lombar, dorsal, axial e o core.

Como executar uma typewriter push up? Comece na posição de flexão aberta, com os braços mais afastados, costas e o pescoço alinhados e o core bem firme. Desça na posição inferior da flexão com os cotovelos fletidos a 90 graus. Depois desloque o peso do seu corpo para um lado, com o deltóide frontal a chegar até à palma da mão. Simultaneamente, estenda o braço oposto em linha reta. O braço dobrado poderá mover-se levemente para acomodar o outro braço, estendendo-o totalmente. De seguida, mova o corpo para o lado oposto, repetindo os mesmos movimentos. Balance o corpo para frente e para trás e repita o exercício. Pode fazer três a quatro séries de seis a oito repetições de um lado para o outro.

Outros artigos de Bem-estar

Últimos artigos da 4MEN