Bola

A nova tática para ganhar no futebol: pintar o balneário de cor de rosa

Foi isso que fez o Norwich na receção ao West Bromwich. Há quem diga que o objetivo pasa por baixar a testosterona do adversário, mas a estratégia pode ripostar.

O futebol está cheio de histórias bizarras de como uma equipa tentou ganhar vantagem sobre a outra, mesmo usando métodos menos lícitos. Dos velhos clássicos portugueses resistem relatos de como, numa visita do Benfica às Antas, os jogadores visitantes foram forçados a equipar-se nos corredores por causa do cheiro insuportável que se fazia sentir no balneário. Noutros casos, são os adeptos que tomam a responsabilidade de infernizar os adversários no próprio hotel. De Inglaterra chega uma tática subtil nunca antes vista: pintar as paredes do balneário visitante de cor de rosa.

Foi isso que o Norwich fez com os seus balneários, na preparação da nova época, onde irá disputar a segunda divisão inglesa. A novidade foi desvendada pelo West Bromwich, equipa que se deslocou ao estádio de Carrow Road para disputar a segunda jornada do campeonato.

Porquê cor de rosa? A cor está normalmente associada a um efeito calmante e a níveis diminuídos de testosterona. “O cor de rosa tem um efeito não por ser rosa, mas porque está ligado a memórias da infância”, explica à “BBC” Alexander Latinjak, especialista em psicologia do desporto na Universidade de Suffolk.

“Se é verdade que o cor de rosa baixa os níveis de testosterona, o treinador deverá saber como usar essa vantagem tática”, conclui o especialista.

Apesar de ser evidente que se trata de uma estratégia, os responsáveis do Norwich recusaram comentar. A verdade é que não é a primeira vez que o rosa é usado como uma arma no desporto. Em 2015, a equipa universitária de futebol americano do Iowa usou a mesma tática.

Será que pintar as paredes do balneário valeu mesmo a pena? A verdade é que o Norwich acabou mesmo por perder o jogo frente ao West Brom por 4-3, o único jogo que fez em casa até ao momento. A estratégia pode mesmo jogar contra a própria equipa, refere Latinjak: “Os jogadores adversários podem divertir-se com isso. Podem até entrar no balneário tensos e começar a sorrir. E sabe-se que o sorriso está ligado a uma melhoria na performance.”

Outros artigos de Bola

Últimos artigos da 4MEN