Bola

Victor Lindelöf à imagem de Ronaldo e Dybala

O Birmingham poderia ter levado o central por muito menos milhões do que aqueles que o United teve de dar ao Benfica.

Foto: Manchester United

Ao longo da história do futebol, não faltam exemplos de futuros craques que podiam ter sido contratados numa fase precoce das suas carreiras e por meia dúzia de euros. Em muitos casos, isso nunca aconteceu e muitos dos clubes interessados certamente se arrependem dessas decisões. O Benfica, por exemplo, esteve muito perto de contratar Paulo Dybala, antes de o argentino ter rumado à Europa. À oferta de 1,5 milhões, o Instituto de Córdoba, antigo clube de Dybala na Argentina, respondeu com uma exigência de dois milhões de euros. O negócio morreu aí. Dybala, hoje na Juventus, é um dos mais promissores jogadores do futebol mundial. Mas há mais.

Outra situação que os adeptos do Arsenal nunca irão perdoar a Arsène Wenger é o falhanço da contratação de Cristiano Ronaldo. A história foi revelada por Damien Comolli, antigo olheiro do Arsenal, que contou ao SFR Sport que viu Cristiano Ronaldo quando este tinha 15 anos e ficou impressionado. “A primeira vez que o vi jogar foi no torneio de Montaigu, quando tinha 15 anos. Jogava contra o Japão e eu pensei: quem é este miúdo? No intervalo, fiz uma chamada para um dos meus contactos em Portugal para dizer que tinha visto um fenómeno. Desde Thierry Henry que não via ninguém assim”, contou Comolli.

“Chegou a ir duas vezes ao centro de treino, ninguém sabia. Reuniu-se com Henry, que era o seu ídolo, mas quando chegou a hora da transferência, não havia dinheiro. Meses depois, o Manchester United fez uma parceria com o Sporting e jogaram um particular. Após isso, Sir Alex Ferguson disse que Ronaldo deveria ir para o United.” E foi precisamente isso que aconteceu.

Agora, ficou a saber-se que aconteceu algo semelhante com Victor Lindelöf, que trocou o Benfica pelo Manchester United. Gary Rowett, técnico que orientou o Birmingham entre 2014 e 2016, revelou, em entrevista à estação televisiva britânica Sky Sports, que ponderou levar o internacional sueco para a equipa do Championship, quando este representava o Benfica: “Um empresário ligou-nos e disse-nos que estava a tentar expor alguns dos seus mais jovens jogadores a diferentes níveis. Observámo-lo e entregámos o caso ao corpo técnico, mas, ironicamente, sentiram que não era suficientemente duro. Depois, de repente, estava a ser avaliado em 20 ou 30 milhões. Por isso, penso que cometemos um erro”, confessa.

Outros artigos de Bola

Últimos artigos da 4MEN

Queremos ser seu amigo no Facebook. Pode ser?