Restaurantes

Apeixonado: o restaurante da Costa é para os apaixonados por peixe

O novo espaço pertence à família Ponte, que já tem vários negócios na cidade. Aqui só há grelhados no carvão e tudo começa com uma ida à montra dos peixes.

É como se fosse uma banca de peixe com restaurante.

O Mercado da Costa de Caparica tem uma nova montra de peixe, mas aqui, depois de o escolher, é grelhado na hora. O Apeixonado é o novo restaurante da cidade e fica mesmo no edifício do mercado. Da ementa só escolhe o pão, as azeitonas, a batata cozida e a salada mista. O peixe fica logo decidido ainda antes de se sentar à mesa.

O novo Apeixonado pertence à família Ponte que já tem vários negócios da cidade. “O primeiro abrimos no ano do 25 de abril [1974], a hamburgueria SandwichBar”, explica à NiT Hugo Ponte. É com a mulher e dois filhos que gere também um restaurante italiano, o Napoli, um hotel com 23 quartos, a Residêncial Mar e Sol, e um espaço de petiscos ibéricos, a TascaRica, o último dos projetos a abrir.

“Vamos a Setúbal ou Sesimbra e encontramos muitos restaurantes só com peixe no menu. Aqui na Costa não havia um espaço apenas dedicado ao peixe, agora já há”. O Apeixonado abriu a 11 de julho e está ao lado da peixaria mais antiga do mercado. “Todo o nosso peixe vem daí. É gente que percebe muito mais do que nós e por isso fizemos uma parceria com eles.”

No menu não encontra referência ao peixe. Assim que chega vai direito à banca, escolhe o que quer e é pesado à sua frente. Dizem-lhe logo quanto lhe irá custar. depois só precisa de esperar que a grelha faça o trabalho. Sardinhas, carapaus, peixe espada, lulas, robalos, salmonetes, linguado ou salmão são algumas das sugestões que podem mudar de dia para dia.

O novo restaurante tem capacidade para 38 pessoas no interior. Lá fora sentam-se mais 40 e no inverno será possível comer mesmo dentro do mercado. “No restaurante, uma das portas tem acesso ao mercado. Já estamos a falar com Câmara para no inverno montarmos ali uma esplanada com 40 lugares.”

A ideia de abrir um restaurante de peixe já é antiga. Há três anos Hugo Ponte fez uma festa da sardinha na Praça da Liberdade e viu logo que o espaço onde agora abriu o Apeixonado tinha potencial. “Era um talho que estava fechado há alguns anos. Quando estava a assar as sardinhas pensei logo que em vez de estar na barraca devia era estar ali dentro a servi-las”.

Aos 65 anos não pensava que o império dos Pontes pudesse aumentar na Costa, mas “houve a oportunidade e tivemos de a agarrar”. Agora diz que é o último que abre, mas com os Pontes nunca se sabe.

Carregue na foto para saber mais sobre o novo Apeixonado.

Outros artigos de Comer e beber

Últimos artigos da 4MEN