Comer e beber

Dom Black: a nova hamburgueria cheia de estilo que chegou do Brasil

A marca começou em 2015 no Recife, onde tem a maioria dos restaurantes. Abriu em Lisboa no início de abril.
Fecha ao domingo.

Lisboa tem uma nova hamburgueria com muito estilo. Chama-se Dom Black, é uma marca brasileira, e abriu a 3 de abril o primeiro restaurante em Portugal. O conceito começou em 2015 no Recife, no Brasil, onde tem a maioria dos espaços no país — seis no total. Por lá há pizzas mas ao Conde Redondo (o sétimo da cadeia) apenas chegaram as combinações de hambúrgueres.

“Já existia a intenção de trazer o Dom Black para a Europa. O caminho mais fácil era Portugal. Reparámos que em Lisboa havia várias hamburguerias e que as pessoas gostavam deste produto”, explica José Haeckel. Tem 61 anos e está no País desde 2017. No Brasil era publicitário e sempre teve uma participação no negócio. Agora é o responsável pela marca em Lisboa.

“As combinações de hambúrgueres são as mesmas, apenas fizemos algumas alterações de sabores. Já a decoração é diferente, muito mais cosmopolita.”

Os ingredientes são todos portugueses. A carne chega todos os dias à cozinha do Dom Black. “Já vem picada, só acrescentamos os nossos temperos. São depois moldados à mão e têm 150 gramas.”

O pão também chega diariamente e é produzido numa padaria da região de Lisboa. Há quatro diferentes: há o brioche tradicional, uma versão com feijão preto, outro com parmesão e ainda o bolo do caco.

“Os nomes são idênticos aos do Brasil e alguns são de pessoas que tiveram um papel importante na criação da marca.”

Experimente o Dom Zé Davi, com queijo, ovo, alface, tomate, cebola crocante e bacon (12,50€); o Dom Peixoto, com queijo, tomate e maionese de coentros (7,50€); e o Dom Pedrito, com três mini hambúrgueres (8,50€).

Há ainda uma opção vegetariana, o Dom Black Veggie, com hambúrguer de grão de bico, tomate, alface e maionese de tofu (9,50€). No menu da hamburgueria encontra ainda croissants recheados. Tem o Alentejo, com chouriço, compota de pimentos e chutney de manga (5,30€); ou o Cascais, com queijo brie, morango e molho pesto (5,50€).

Como entradas existem os nacionais pasteis de bacalhau (5€, seis unidades) ou as brasileiras coxinhas que vêm com molho tártaro (5,50€, oito unidades). As batatas fritas com cheddar e bacon (3,80€) e a tábua de queijo e chouriço com pão são outras das opções (7,59€).

O restaurante vai estar em soft opening até ao final de abril. Tem 50 lugares no interior. Será ainda montada uma esplanada na Conde Redondo durante as próximas semanas. Para breve está também a inauguração de um pátio interior.

O Dom Black quer abrir dez espaços em Portugal durante os próximos cinco anos. O Porto é uma das cidades que está em vista.

Carregue na galeria para saber mais sobre o Dom Black.

Outros artigos de Comer e beber

Últimos artigos da 4MEN