Restaurantes

Há bifes em pedra de sal no novo restaurante de Setúbal

Chama-se De Pedra e Sal e abriu no recente hostel com o mesmo nome. A pedra vem de Loulé e chega quente à mesa para dar mais sabor à carne.

Os bifes em pedra de sal são a especialidade do novo espaço de Setúbal

Um edifício com mais de 150 anos no Largo Dr. Soveral, em Setúbal, tem sido dos mais falados da cidade nas últimas semanas. A explicação é simples. Além de ali estar o novo hostel de Setúbal é também no mesmo prédio que se encontra o novo restaurante que serve bifes em pedra de sal.

O nome de todo o projeto (restaurante e hostel) só podia ser um: De Pedra e Sal. Nos três andares do edifício está toda a área de alojamento. No primeiro e segundo encontra as camaratas que alojam entre quatro a seis pessoas. No terceiro estão duas suites e um quarto de casal. No topo há um rooftop onde fazem workshops de sushi e comida portuguesa.

A entrada do novo restaurante De Pedra e Sal fica no rés do chão do edifício onde também está a receção do hostel. Os quartos apresentam uma decoração muito cool, com candeeiros e sofás vintage, já na sala do restaurante há loiças e talheres feitas especialmente para o espaço, pratos de olaria negra de Bisalhães e a pedra de sal de Loulé usada na sugestão mais característica do novo espaço de Setúbal.

O que não pode deixar de provar é o Bife de Pedra e Sal em que a carne vai ao forno a carvão, da Josper, e chega depois à mesa sobre a pedra que lhe dá um toque mais salgado que é controlado pelo cliente. É acompanhado com legumes e batata assada. Bacalhau e camarões são outras das sugestões de autor que pode provar.

Todas foram criadas pelo chef Vasco Alves, também responsável pelo hostel. É licenciado em turismo, chef também na Escola de Hotelaria de Setúba e abriu com o amigo Rui Almeida, antes ligado à área têxtil, o novo projeto que todos estão a falar em Setúbal.

O restaurante De Pedra e Sal tem capacidade para 40 pessoas no interior, mais 30 na esplanada. Uma refeição em média custa 20€. Para acompanhar os pratos só podiam haver vinhos da Península de Setúbal, claro, mas também copos e garrafas de outras regiões do País.

Carregue da foto para conhecer mais sobre o De Pedra e Sal.

Outros artigos de Comer e beber

Últimos artigos da 4MEN