Comer e beber

Intrigo: o pão alentejano tem uma casa gigante no Porto

O novo restaurante da cidade tem uma esplanada com vista sobre o rio Douro.

Acompanhe todos os pratos com esta vista.

Francesinhas, tripas ou vinho do Porto? Nada disso. O novo restaurante do Porto de comida tradicional — o Intrigo — é dedicado ao pão alentejano. É no próprio espaço que preparam o pão, que é a base para muitos dos pratos da ementa.

Comece com uns bolinhos de bacalhau acompanhados com compota de uvas (3,90€), uns croquetes de enchidos (3,50€) ou uma tábua de queijos e enchidos (11,90€). Há ainda petiscos como panadinhos de porco (4€), moelas (3,60€) ou tentáculos com molho verde (3,50€), que podem ser provados todos os dias a partir das 16 horas. Tudo é feito com produtos portugueses.

Uma das maiores especialidades da casa são as tibornas, desconstruídas em verdadeiros pratos.

“Não são sandes, não são brusquetas, são mesmo pratos”, explica à NiT João Miranda, um dos três responsáveis pelo Intrigo.

Há de vitela (13,50€), com compota de cebola, pimentos padrón e vinho do Porto; de bacalhau (13€), com puré de batata e alecrim acompanhado de crumble de chalota e bacon; de frango (11,50€), grelhado com molho de cerveja preta e esparregado de grelos e queijo da Ilha; ou de cogumelos Portobello (9,50€), recheado de três pimentos com puré de feijão e tomate cereja.

Também pode provar pratos como lombo de bacalhau com grelos salteados e batata a murro (15€), magret de pato com puré de batata doce e espargos grelhados (17,90€), açorda de camarão (10,90€) ou de legumes (9,50€), ou um bife de alcatra com cogumelos salteados e batata doce frita (16€).

Termine a refeição com uma fatia de tarte de chocolate e gengibre (4,50€), de bolo de chocolate e avelã (5€) ou pudim de abade priscos com redução de frutos vermelhos (5€). Para acompanhar tudo, há uma carta de vinhos que, além de alentejanos, tem especialidades da região do Dão, Lisboa e Douro.

O espaço, inaugurado a 3 de junho, foi construído de raiz para se tornar o Intrigo. Fica num edifício de 1950 que estava em ruínas e foi completamente reabilitado nos últimos dois anos. Além da esplanada com vista para o rio Douro, tem duas salas interiores. Ao todo, existem 70 lugares sentados num espaço de 200 metros quadrados espalhados por dois pisos.

O projeto é de três amigos na casa dos 20 anos que já tinham trabalhado em vários restaurantes: António Lamas e Verónica Dias, além de João Miranda. Está a ser preparado há dois anos.

“Queríamos mesmo este espaço e durante este processo fizemos formações em várias áreas para termos mais experiência. Estivemos uma semana no Alentejo a fazer o pão com as velhinhas, a perceber porque é que ainda o fazem quando existem padarias em todo o lado. É uma questão de proximidade, de familiaridade.”

O objetivo de se dedicarem ao pão alentejano foi para marcarem uma diferença no mercado.

“Os portugueses adoram pão — e os estrangeiros também. Quando vêm cá notam mesmo que é importante para nós e intrínseco a qualquer refeição. E foi uma forma de nos diferenciarmos e de aproveitarmos este boom turístico no Porto, uma cidade que os três amamos.”

Carregue na imagem para conhecer o espaço e alguns dos pratos do Intrigo.

Outros artigos de Comer e beber

Últimos artigos da 4MEN

Queremos ser seu amigo no Facebook. Pode ser?