Comer e beber

Jay’s: no novo brunch de Cascais só existe comida saudável

Fica na Parede, mesmo em frente do mar.

Há um recanto de flores coloridas, catos e vasos de várias formas, com diferentes espécies. A esplanada, praticamente em frente ao mar, é o spot ideal para apanhar sol enquanto esperamos pelo brunch. É essa a especialidade da casa: um pequeno-almoço tardio ou aquela refeição que teimamos em não chamar de almoço, aqui sempre acompanhada de verduras frescas e sumos naturais que dão vontade de beber só pelo aroma e cor.

O Jay’s Brunch Caffee abriu pela mão de duas amigas. Ainda não foi feita a inauguração oficial do espaço — começou em soft opening no feriado de 5 de outubro —, mas o espaço já vai conquistando curiosos e aqueles não perdem a oportunidade de provar uma refeição diferente. A carta é variada e tem uma única condição: comida saudável.

“Sempre gostei de comida saudável e fiz desporto a vida toda. Queria ter um espaço onde, além deste tipo de cozinha, pudesse criar eventos ligados à nutrição”, explica Sheida Farok à NiT. Esta portuguesa, nascida em Moçambique e de origem indiana, confessa que jamais teve uma experiência profissional ligada à cozinha. Valeu-se, no entanto, de uma coisa que toda a vida fez: receber os amigos e oferecer belos jantares em casa.

“Gosto muito de cozinhar para amigos e familiares. Adoro receber pessoas. E isso é meio caminho andado para abrir um espaço”, diz.

O Jay’s Brunch Caffee fica na avenida marginal, na Parede, Cascais, e encontrar aquele espaço foi um verdadeiro rasgo de sorte, para alguém que pretendia desenvolver um conceito de comida em frente do mar.

“Foi a minha cunhada que descobriu este sítio para alugar. Quando aqui entrei idealizei logo como ele seria”, recorda a empresária, também ligada à decoração e organização de eventos.

No Jay’s Brunch Caffee, a carta inclui três menus de brunch, desenvolvidos por uma chef em colaboração com a proprietária: o “Atleta” (16€), com ovos mexidos, salada verde, tomate, sementes, panqueca de aveia com manteiga de amendoim ou doce, fruta, cesto de pão, croissants ou scones, queijo, fiambre e sumo de laranja, para acompanhar com chá, café ou chocolate quente; o “Vegan Mexidão de Tofu” (20€), com tofu, cebolinho, oregão, batata doce, salada verde, azeite e cúrcuma em pó, iogurte vegetal, fruta, panquecas de aveia e banana com manteiga de amendoim, doce da casa vegan, sumo de laranja, chás e cafés; e o “Jay’s” (17€), que inclui salmão fumado com rúcula, abacate fatiado, panquecas de açúcar, canela ou nutella, croissants, scones, chás e cafés.

Além destes menus, a carta oferece outros sabores mais conhecidos: é o caso do hambúrguer de vaca, os cogumelos portobello, sopas, humus vegetais e nachos com guacamole para enganar a fome antes do prato principal.

O eterno pecado das batatas fritas

Com espaço para 45 a 50 lugares sentados no interior, a esplanada, que tem apenas 15 cadeiras, promete ser dos locais mais concorridos enquanto durar o sol de outono. Desde que não chova, vai estar sempre aberta. A decoração é em madeira e as cores “transmitem calma”, diz a proprietária.

Lançado por duas amigas — Sara, a outra sócia, também é contabilista —, o Jay’s tem ainda uma vertente ligada aos workshops. “Queremos dar comida boa mas proporcionar experiências: temos uma nutricionista connosco que organiza workshops sobre alimentação, temos aulas de ioga e planeamos realizar eventos para particulares e empresas.”

O primeiro evento está marcado para o próximo dia 28 de outubro. A ideia é que a nutricionista ensine a cozinhar de forma saudável. Para isso é essencial ter produtos frescos: Sheida vai todos os dias ao mercado comprar frutas e verduras e tem fornecedores específicos de carne e peixe. O café também não usa conservas porque a comida podia ser a mesma que proprietária faz em casa para familiares e amigos.

“Tenho muito cuidado com a alimentação”, insiste. “Mas por vezes também como batatas fritas…”

Carregue na galeria para saber mais pormenores sobre o Jay’s Brunch Caffee.