Restaurantes

Madpizza: as pizzas mais saudáveis de Lisboa estão nas Amoreiras

A carta é idêntica à do restaurante no Saldanha, mas aqui há jardins interiores, terraço e esplanada para aproveitar o sol.

Pizzas e sumos naturais com uma nova vista em Lisboa.

No final de 2016 a Madpizza saiu do espaço Amoreiras Plaza, em frente do centro comercial Amoreiras, em Lisboa. A zona do food court recebeu uma loja da Worten e em vez de pizzas saudáveis passaram a vender-se telemóveis, câmaras fotográficas ou televisores. No passado verão, a marca regressou a um espaço onde já foi feliz para voltar a servir pizzas a toda a hora.

O restaurante da Madpizza fica no piso superior do Amoreiras Plaza e foi todo criado de raiz. Tem um terraço no exterior, jardins verticais e muitos lugares para se sentar, num espaço idêntico ao que a marca abriu fora de centros comerciais no Saldanha, em setembro de 2016.

As mais de 20 pizzas mantém-se no menu, todas de massa integral para pedir em tamanho individual ou para partilhar. Tem a Portobello, com molho de tomate, camarão, alho frito, cebola e orégãos (desde 8,90€); a Açores, com mozzarella, cebola, azeitona, atum e manjericão (a partir de 7,50€); ou a Oliva, com parmesão, espinafres salteados, alho e orégãos (desde 7,50€).

Antes das pizzas em forno de lenha, pode começar o almoço ou o jantar com a burrata (8€), uma salada capresa (4,50€); ou o pão ciabattine com molho de tomate, azeite e oregãos (2,30€). No final, peça a apple crunch (1,55€), mousse de maracujá (1,95€) ou panna cotta (1,95€).

Para acompanhar, tem os sumos naturais feitos numa prensa a frio todos os dias. O copo pequeno custa 2,50€ e o grande fica a 2,50€. Pode aproveitar o terraço só para pedir um destes ao final da tarde. Ao contrário dos espaços de centro comerciais, a nova Madpizza tem serviço de mesa — não há cá tabuleiros. Também se fazem entregas ao domicílio e take away.

Carregue na galeria para conhecer melhor a Madpizza.

Outros artigos de Comer e beber

Últimos artigos da 4MEN

Queremos ser seu amigo no Facebook. Pode ser?