Comer e beber

Os melhores croissants de Sesimbra chegaram ao centro de Lisboa

O Melhor Croissant da Minha Rua abriu uma loja nas Avenidas Novas no final de setembro. 
São uma maravilha.

Sesimbra não é só terra de bom peixe. A loja O Melhor Croissant da Rua, como se percebe pelo nome, tem os melhores croissants da região. E agora eles também são servidos em Lisboa. A marca chegou às Avenidas Novas — e veio com todos os seus recheios famosos.

Os croissants quentinhos estão a sair a cada hora na Avenida Marquês de Tomar, perto da Gulbenkian. A cadeia abriu o primeiro espaço em Sesimbra em setembro de 2016. E tem sido um sucesso. “Vendemos mais de 20 mil croissants por mês”, explica André Cidade, o responsável pelo projeto.

No início, havia apenas uma pequena fábrica em Sesimbra. Mas a zona de produção mudou há cinco meses para o Carregado, onde é possível fazer mais de 70 mil exemplares em apenas oito horas.

“São todos enrolados à mão e finalizados em cada uma das lojas.” Apensar de a produção ser mais industrial, há sempre processos artesanais e nenhum croissant é igual. “Gosto sempre quando as pessoas olham para a vitrine e escolhem um croissant em vez de outro, porque é mais queimado ou porque está maior”.

E realmente estes croissants são diferentes dos outros. “As pessoas perguntam se é folhado e eu digo que não. Perguntam se é brioche e também digo que não. Este é o croissant português. Acho que está na altura de lhe darmos identidade”

A loja da Avenida Marquês Tomás é muito maior maior do que a de Sesimbra. A versão lisboeta tem 80 metros quadrados e sete mesas para sentar os clientes. “Quando as pessoas não conhecem o produto, digo sempre para provarem o simples. É o que vendemos mais.”

Os recheios ficam ao critérios dos clientes. Há combinações doce e salgadas, como doce de ovos, chocolate, Nutella, morango, queijo e fiambre, presunto com queijo, salmão e queijo creme — há 12 opções. Custam entre 1,20€ e 3,80€. Para acompanhar, a carta tem sumos naturais preparados ao momento e bebidas de cafés, que também são uma especialidade.

Logo nos primeiros meses assim que abriu, André Cidade recebeu propostas de franchise para Portugal e para o estrangeiro. Não quis expandir a marca na altura, porque não tinha uma fábrica que conseguisse ter grande capacidade de produção. Agora, isso há seria possível. Mas ele continua a preferir levar as coisas com calma. 

“Penso abrir mais lojas, assim que houver oportunidade. Quero chegar ao Porto também, talvez no próximo ano.”

Carregue na galeria para conhecer melhor o espaço d’O Melhor Croissant da Minha Rua.

Outros artigos de Comer e beber

Últimos artigos da 4MEN