Comer e beber

Tarannà: de antigo clube de alterne a novo bar catalão de Lisboa

Funcionou durante mais de 30 anos, o varão ainda lá está, mas agora serve tortilhas, entrepans e imperiais de Estrella Damm.

O vermut é o menu que vai querer todos os dias.

Durante as obras do novo bar de Lisboa, o varão numa das salas sempre intrigou os responsáveis. Pensaram em tirá-lo, mas o Tarannà abriu sem que lhe mexessem. “Os nossos amigos vieram cá e disseram que o varão tinha de ficar”, explica à Clara Tur. Inaugurou com o namorado, Paulo Pereira, o novo bar dos Anjos, num espaço onde funcionou durante mais de 30 anos um clube de alterne.

Foram seis meses de obras e o antigo proprietário da casa já passou por lá e disse que gostou do resultado final. O varão ficou disfarçado com uma trepadeira numa das zonas do novo Tarannà. Tara quê? “Quisemos criar um espaço que fosse uma ponte entre Lisboa e Barcelona por isso tinha de ter um nome catalão. Tarannà significa forma de agir, a atitude que se tem perante a vida.”

Clara Tur esteve em Lisboa em 2014 durante uns meses. O estudos como tradutora levaram-na a aprender português e também conhecer a cidade. Voltou a Barcelona, de onde é natural, mas entretanto regressou a Portugal onde já vive há dois anos. Tudo por culpa de Paulo Pereira, o namorado lisboeta. “Há um ano que estamos a trabalhar no projeto deste bar. Sentia que havia falta em Lisboa de um espaço com a cultura catalã.”

Deixaram os empregos, ela numa agência de comunicação, ele como engenheiro ambiental, e começaram as viagens entre Lisboa e Barcelona. “Muitos dos produtos que usamos nos nossos pratos são catalães.” Além de os provar no Tarannà, pode levá-los para casa, já que têm também uma zona de loja, não só com gastronomia, mas também com sacos, cadernos ou canecas de marcas da região.

A Estrella Damm é a cerveja do novo bar. Há em garrafa e à pressão. A Voll Damm, a Daura e a Inedit são outras das variedades disponíveis. No menu dos petiscos fazem parte a tortilla com pa amb tomàquet (pão torrado com tomate, azeite e sal, 3€), azeitonas em molho de anchovas (1€), sandes, ou entrepans como lhes chamam, de sobrassada, um enchido das Baleares, com queijo brie e mel (4€), ou a de pesto com presunto e brie (3,50€).

Para uma verdadeira experiência catalã, o melhor é pedir o Vermut. Pode ser confundido com o nome da bebida, sim, mas também é um menu muito popular, como se fosse o aperitivo italiano. “Todos os bares de Barcelona estão a fazer agora, é muito típico ao fim de semana, mas aqui temos o dia todo.”

O menu inclui um vermute, um prato de azeitonas com molho de anchovas, outro de batatas fritas, um pa amb tomàquet e uma conserva da Espinaler à escolha. Há de sardinha, lulas, polvo, berbigão ou mexilhões. Custa 6€ e pode ser pedido qualquer altura do dia. Este pretende ser também um espaço cultural. Às terças-feiras é dia de quiz, que tem estado bastante concorrido nas últimas semanas. Já às quintas têm jazz ao vivo ou então passam na televisão um programa satírico catalão.

“Os catalães que estão em Lisboa costumam juntar-se aqui para ver este programa de imitações com muito humor.” O Tarannà tem duas salas e a zona do bar. A capacidade é para 50 pessoas sentadas, mas nos noites de quiz há até quem fique de pé. “É um espaço em desenvolvimento e queremos criar mais atividades para juntar as duas cidades.”

Carregue na foto para saber mais sobre o novo Tarannà.

Outros artigos de Comer e beber

Últimos artigos da 4MEN