Desporto

Bernardo Silva: “Cheguei à equipa do Benfica e descobri que Jorge Jesus não me queria”

Em entrevista ao "El País", o craque português do City revela que o treinador destruiu o sonho de jogar no clube do coração.

A história não traz boas recordações aos benfiquistas e Bernardo Silva parece também não esquecer a passagem atribulada pela equipa principal do clube que é o do seu coração. Em entrevista ao diário espanhol “El País”, o jogador do Manchester City recorda o momento em que decidiu deixar a Luz à procura de oportunidades.

“Quando me promoveram à equipa principal do Benfica com apenas 19 anos, não foi fácil. Desde pequeno que o meu sonho era estrear-me pelo Benfica. Era o clube do meu coração. Queria estar ali. Só que quando cheguei, descobri que o treinador não me queria“.

O treinador era Jorge Jesus, que utilizou muito pouco o jovem formado no Caixa Futebol Campus. E quando o utilizava, insista em colocar Bernardo na posição de lateral esquerdo, algo a que não estava habituado.

“Não foi só num treino, foi durante toda uma temporada e em amigáveis. Vinha da equipa B com a intenção de ficar e tentar jogar na equipa principal. Só que o treinador não contava comigo. Colocou-me a jogar a lateral esquerdo na pré-época”, conta ao diário espanhol. A verdade é que participou apenas num jogo do campeonato. No final da temporada, “[Jorge Jesus] disse-me que queria que eu voltasse por mais um ano à equipa B”, confessa.

Bernardo não ficou convencido. “Sentia que isso não era bom para mim. Percebi que precisava de sair e encontrei o Mónaco. Na minha primeira temporada lá ficamos em terceiro na liga francesa, jogamos os quartos de final da Liga dos Campeões e aprendi muito com jogadores como Tiago, Carrasco, Moutinho, Ricardo Carvalho, Fabinho. Entre isso e ficar no Benfica B, creio que foi melhor sair”.

Questionado sobre se chegou a temer pelo futuro da sua carreira, Bernardo revelou muitas das inseguranças que o afetaram durante os anos de formação e depois na chegada ao escalão sénior: “Tens sempre dúvidas. Quando tens 14 ou 15 anos, se não jogas nessas fases de formação… Muitas vezes não jogava porque era mais pequeno do que os outros. Queres jogar, mas não sabes se vais conseguir. Quando subi a equipa B do Benfica comecei a acreditar que podia tornar-me num profissional, apesar de nunca ter imaginado que chegaria ao nível de uma Premier League e muito menos do Manchester City.

Sempre sob enormes elogios de Pep Guardiola, o seu técnico no City, o português é hoje um dos indispensáveis da equipa inglesa que joga esta quarta-feira, 17 de abril, a segunda mão dos quartos de final da Champions frente ao Tottenham. Na Premier League, seguem na liderança numa luta acesa com o Liverpool.

Outros artigos de Desporto

Últimos artigos da 4MEN