Desporto

Federer e Djokovic dizem que não ao Mundial de ténis de Piqué

A competição que revolucionou a Taça Davis tem um problema: as estrelas do ténis não estão interessadas. E isso pode arruinar o projeto do central do Barcelona.

A Taça Davis com as mais recentes regras só chega em 2019, mas a polémica já está instalada. Em causa estão as datas escolhidas para disputar as finais, que já levaram os maiores nomes do ténis a dizer que não vão estar presentes na competição. A verificar-se, será um desastre para a organização da qual faz parte o central do Barcelona Gerard Piqué.

Depois de ter sido aprovado pela Federação Internacional de Ténis, com o apoio da Federação Portuguesa de Ténis, o novo modelo competitivo da Taça Davis deverá entrar em vigor já na edição de 2019. Proposto pela empresa Kosmos, da qual Piqué faz parte, este formato é mais parecido com um Mundial de futebol – e previa que as finais fossem concentradas numa semana de novembro em vez de estarem divididas ao longo do ano.

O problema é que qualquer grande prova precisa de nomes sonantes para ter impacto e esses já estão a dizer que não vão participar.

“Não vou jogar a Taça Davis e posso assegurar que não vou ser o único”, afirmou o número cinco do ranking ATP, Alexander Zverev, explicando que o final de novembro coincide com o final da temporada e que os tenistas estão demasiado cansados nessa altura e têm pouco tempo para recuperar até às provas seguintes.

Em conferência de imprensa, outros dois nomes grandes do ténis mundial criticaram a escolha de datas.

“Se tiver que decidir, darei prioridade à Taça do Mundo porque é da ATP. As datas da Taça Davis não são boas para os tenistas. São realmente más, especialmente para os melhores jogadores”, comentou Novak Djokovic.

Já Roger Federer consegue ver um outro detalhe na prova: “Não vai nunca ser a Taça Davis que conhecíamos, mas temos que dar-lhe uma oportunidade e espero que tenham sucesso e que os adeptos gostem. Não acho que seja uma competição feita para mim, é mais para as novas gerações.”

Tanto Piqué como o resto da equipa da Kosmos tentaram antecipar as datas para setembro de forma a corresponder às queixas dos tenistas, no entanto, sem sucesso. O calendário de 2019 já está fechado e entre o US Open e a Laver Cup não sobra grande espaço para a Taça Davis.

Outros artigos de Desporto

Últimos artigos da 4MEN