Desporto

Como Mendes preparou a transferência milionária de Ronaldo para a Juve

"Achei que era uma brincadeira", revelou o dirigente italiano Fabio Paratici, que conta como foi abordado pelo agente.

especulado o que provocou e como é que tudo se desenrolou. Algumas das dúvidas foram agora esclarecidas pelo diretor da Juventus, Fabio Paratici, que revela como tudo começou a ser desenhado com o agente português Jorge Mendes.

“Tudo começou quando jogámos frente ao Real Madrid [em abril de 2018] e Mendes veio vê-lo, como sempre acontece nos jogos da Champions. Disse-lhe: ‘Cristiano marcou golos incríveis’, ainda com um misto de admiração e dor nos olhos [pelo jogo da primeira-mão dos quartos de final, quando marcou de pontapé de bicicleta]”, conta o dirigente em entrevista ao jornal italiano “La Gazzetta dello Sport”.

A resposta do empresário Jorge Mendes foi inesperada: “Não vai acreditar mas o Cristiano, se mudar [de clube], quer ir para a Juventus. É menos estranho do que possa pensar. Depois falamos”.

O dirigente da Juve achou que se tratava de uma partida, mas depois começou a olhar para aquelas palavras com alguma lógica: “Achei que era uma brincadeira, mas comecei a pensar nisso”. E foi quando se encontraram no aeroporto privado de Linate para fechar a contratação de João Cancelo ao Valência que as coisas tomaram outras proporções.

“Mendes olhou para mim. Aí ficou claro que estava a falar a sério: ‘Lembra-se do outro assunto? Vai ver que Ronaldo sai de Madrid. Digo-lhe claramente: o jogador só quer ir para a Juve. Ele já jogou no Manchester United, que é a maior equipa inglesa, depois no Real Madrid, ele só vai para equipas históricas. Em Itália nunca jogou, ele quer ganhar também o campeonato italiano. Se o quiser, ele vai”.

Faltava então uma das partes importantes. “Este é o salário, este é o valor da transferência”, disse o empresário a Paratici, que pediu alguns dias para pensar. “Não disse que não, caso contrário ele teria tentado outro”, afirmou.

Até esse momento, o dirigente não tinha mencionado a proposta a Andrea Agnelli, o presidente do clube, muito menos com Pavel Nedved, dirigente dos italianos, mas todos acreditavam que a Juventus precisava de ganhar projeção. “Disse-lhes: tenho uma ideia, mas ainda tem que ser avaliada, por isso não se riam nem se atirem pela janela”, avisou Paratici.

As duas opções em cima da mesa eram contratar Icardi ao rival Inter ou tentar a transferência de Ronaldo, que teria um impacto tremendo. Tendo em conta que o presidente da Juventus conhece bem este tipo de negócios, a resposta não seria muito difícil. “Ele disse ‘dá-me um momento para pensar nisso (…) No mesmo dia, à tarde, pediu-me para confirmar os números que tínhamos discutido porque, se fosse como eu dizia, iríamos avançar com a operação”.

Ao que parece, as negociações acabaram por não ser assim tão complicadas. E seis meses depois, Ronaldo já está a pagar todo o investimento feito pela Juventus. Desde o início da época ja marcou 20 golos e o retorno estimado é de 340 milhões de euros.

Outros artigos de Desporto

Últimos artigos da 4MEN