Man cave

Há um truque para acabar com o gelo no pára-brisas

Está frio, muito frio. Por estes dias, quem deixa o carro na rua tem que enfrentar este drama, mas há uma solução simples para não chegar atrasado ao trabalho.

Deixar o carro na rua, nestes dias em que as temperaturas têm descido a níveis pouco habituais, é sinónimo de acordar com os vidros cobertos de gelo. Isto acontece principalmente a quem sai de casa cedo. Inevitavelmente, acabam por se atrasar, até porque é preciso retirar o gelo dos pára-brisas. Se sofre este drama constantemente, vamos ensinar-lhe um truque que pode mudar as suas manhãs.

Para perceber quais as opções de quem tem que deixar o carro na rua nestes dias frios, a 4MEN falou com António Macedo, técnico e formador de segurança rodoviária da escola CRM. “Normalmente acontece quando as noites são muito frias e há humidade no ar durante a noite, especialmente se não houver vento”, diz, para justificar o fenómeno.

Por não ser uma coisa a que os portugueses estejam habituados, os condutores “não têm técnicas” para limpar rápida e eficazmente o gelo que se acumula no pára-brisas. “Vejo pessoas a limpar com a água do limpa-vidros, o que quer dizer que só estão a pôr mais água para congelar. Só estraga as escovas e não limpa nada”, aponta António Macedo. A água vai ajudar se a manhã já estiver mais quente, mas nem sempre resulta. Mais importante ainda: não use água demasiado quente porque a diferença de temperatura pode fazer com que o vidro estale.

Então qual é a melhor forma de resolver o problema? “Deve ser limpo com um raspador de plástico próprio para isso”, aponta. Parece uma boa ideia, mas nem sempre temos um à mão quando mais precisamos, por isso há outra forma simples de solucionar o caso para quem tem que deixar o carro na rua.

Há um truque para acabar com o gelo no pára-brisas

“Há um truque que é, à noite, deixar umas folhas de jornal no pára-brisas. Assim, a geada cai nas folhas e de manhã só tem que tirar o jornal e o vidro está limpo”. Basta que se lembre de fazer isto quando pára o carro à noite.

Há alguns anos, era necessário verificar constantemente se o motor tinha líquido anticongelante, mas não é esse o único parâmetro a que deve estar atento nestes dias mais frios. “Os líquidos que agora são colocados nos motores já costumam trazer anticongelante, mas a água do limpa-vidros nem sempre tem. Sobretudo para quem vive em zonas mais frias e deixa o carro na rua, é provável que quando peguem no carro de manhã a água do limpa-vidros esteja também congelada”, avisa o especialista.

Não é só o gelo o problema

Nestes dias frios, além do gelo, é provável que os vidros estejam embaciados e deve ter cuidado para que isso não cause acidentes. A técnica de desembaciamento para os vidros da frente e de trás é a mesma utilizada nos dias de chuva, mas não pode esquecer-se dos laterais, essenciais para a condução.

O que tem a fazer nestes casos é “abrir e fechar uma ou duas vezes os vidros das portas da frente para limpar e conseguir ter visibilidade”. Deve fazer o mesmo com os das portas traseiras para garantir total segurança e, claro, não se esqueça dos espelhos.

Se o ar quente é bom para desembaciar os vidros, também ajuda a aquecer o carro. Nessa tarefa, o melhor é deixar uns minutos a aquecer antes de arrancar. “A chaufagem só funciona quando o carro já está quente, mas o ar condicionado funciona mais cedo”, explica o especialista. Fica a dica para quem tem mais pressa.

Segurança na condução

“Quando as temperaturas baixam dos 2ºC, é comum que em alguns carros comece a piscar a luz do termómetro. Isso quer dizer que pode haver gelo em algumas zonas da estrada e que deve ter cuidado com isso”, lembra António Macedo.

Além dos cuidados normais que deve ter na condução, tenha atenção à possibilidade de haver zonas de nevoeiro ou gelo na estrada, principalmente nas autoestradas. Se utilizar estradas interiores onde há muitas zonas de curvas em que se forma gelo, há uma dica que pode pôr em prática: “Passar com um dos lados em cima da berma, porque normalmente é de terra ou de empedrado e não junta tanto gelo, fica com um pouco mais de aderência”.

Cuidados pontuais

Uma dica extra que António Macedo deixa é para quem vai visitar locais mais frios e onde possa até cair um nevão, como a Serra da Estrela: “Convém ter roupa e calçado quentes”. Se tiver que ficar retido na estrada ou precisar de reparar qualquer avaria como um furo num pneu, são itens essenciais. E alguma comida também pode ser útil.

Para os mais aventureiros, “se acharem que podem ir para zonas com neve, levar correntes de neve pode ser uma boa ideia para ir prevenido”.

Outros artigos de Man cave

Últimos artigos da 4MEN