Máquinas

Os melhores truques para estar protegido de ataques informáticos

Sim, deve mesmo pôr fita-cola na câmara do seu portátil.

Mais um ano, mais um escândalo informático e preocupações para todos os que usam computadores e smartphones. Uma vulnerabilidade nos chips da Intel, usados por uma enorme percentagem dos aparelhos, colocou em estado de sítio as empresas de tecnologia, que se apressaram a desenvolver atualizações para taparem o caminho aos piratas informáticos. E esta é a regra número um: certifique-se que instala sempre todas as atualizações.

Seria de supor que em 2018, os utilizadores tomassem já todas as precauções possíveis para que a sua privacidade e segurança esteja devidamente salvaguardada, mas isso não acontece. As palavras-chave continuam a ser replicadas em todas as contas, usam-se expressões fáceis de adivinhar e de decifrar, ignoram-se as capacidades dos antivírus e muitos nem sequer fazem ideia do que é uma autenticação em dois passos.

Ser alvo de um ataque informático é como ver a nossa casa assaltada: é uma coisa que acontece sempre aos outros, até que chega o dia em que nós somos as vítimas.

Lembra-se em 2014, quando a Sony Pictures Entertainment foi atacada? Nesse ano, o então presidente Barack Obama acusou formalmente a Coreia do Norte de destruir vários computadores da Sony, como represália pela produção do filme “A Entrevista”. O golpe foi atribuído a um grupo de hackers conhecido como Lazarus, que, segundo firmas de cibersegurança, trabalharão para o país asiático.

Mas não foi apenas a Sony quem sofreu nesse ano. A Apple teve um sério prejuízo quando foram acedidas centenas de contas da iCloud. Figuras como Jennifer Lawrence, Kate Upton, Kaley Cuoco ou Kirsten Dunst viram as suas fotografias íntimas serem espalhadas pela Internet.

Em 2015, o site Ashley Madison – um serviço online que promove relações extra-conjugais – foi alvo de um ataque no qual foram roubados cerca de 25 gigabytes de informações sobre os seus utilizadores.

Se ainda não está assustado, prepare-se: no ano passado, a Portugal Telecom foi vítima do ataque de ransomware à escala global e que afetou mais de 150 países.

Ninguém está a salvo de ver os seus dados comprometidos e divulgados. Mas há um conjunto de regras básicas que pode seguir imediatamente e que vão fazer com que esteja mais protegido do que a maior percentagem dos utilizadores. A 4MEN reuniu algumas das melhores técnicas, conselhos e ferramentas, para que tudo se torne mais simples.

Carregue na galeria em baixo para continuar a ler.

Outros artigos de Máquinas

Últimos artigos da 4MEN

Queremos ser seu amigo no Facebook. Pode ser?