Treino

3 truques para saber quando deve trocar de ténis

Quando corre com ténis gastos o stress aumenta e a probabilidade de lesões também. A PT Ana Andrade explica-lhe como contornar isso.

Se pode correr ou ir para o ginásio com a roupa mais russa, gasta e larga que tem lá em casa (desde que confortável), o mesmo não se aplica ao calçado. Uns ténis velhos de lona, que são bons para usar quando pintar a casa, não são bons companheiros de exercício já que são os ténis que protegem os pés do contacto com o solo e amortecem o impacto a nível muscular e articular.

Tendo em conta que o impacto do pé no chão pode chegar até três vezes mais ao peso corporal do atleta durante a corrida, podemos dizer que os ténis são muito importantes.

“Um bom calçado evita lesões, principalmente nos tornozelos, calcanhares e joelhos, e promove um impacto mais natural, melhorando a aderência e o conforto do pé”, conta à NiT Ana Andrade, PT na cadeia de ginásios Holmes Place.

É normal que à medida que o tempo passa e os treinos se tornam mais regulares, a sola comece a ficar gasta e compacta, e a capacidade de absorção de impacto e amortecimento, assim como a estabilidade, diminuam. Até percebemos que se apegue a uns ténis específicos. Contudo, mudar é inevitável.

Segundo a personal trainer, quando se corre com ténis gastos o stress aumenta e, consequentemente, o impacto nos músculos e nas articulações pode provocar graves lesões.

Mas atenção: quando fizer a transição para um calçado novo, é importante fazer um período de adaptação. Ou seja, alternar os treinos com os novos e com os velhos ténis, de modo a que o pé e até o próprio corpo se adaptem à mudança.

Agora sim, carregue na imagem e tome nota de três truques para saber quando deve trocar de ténis.

Outros artigos de Treino

Últimos artigos da 4MEN